A nossa história

A história da nossa igreja está marcada por alguns acontecimentos que decerto ficarão na memória de quem os viveu.

Nos primeiros anos a igreja passou pela experiência de não ter pastor em algumas ocasiões. Apesar das dificuldades sentidas, foi um tempo em que alguns irmãos foram usados de forma extraordinária no trabalho do Senhor. Irmãos sem grande preparação académica, estudavam e procuravam preparar-se o melhor possível para falar da Palavra de Deus a outros irmãos. Não podemos deixar de salientar o irmão Alberto Calado que teve muitas vezes a responsabilidade total da igreja. Nestas ocasiões a igreja foi também um autêntico campo de estágio para os seminaristas do Seminário Teológico Baptista, em Leiria.

Mais tarde, o acontecimento que mais marcou a história da nossa igreja foi o fogo, em 1984.

No dia 31 de Janeiro, dia do aniversário do pastor Martins, preparávamo-nos para festejar os seus anos, quando o templo se incendiou. Foram muitas as lágrimas, mas também as graças a darmos ao nosso Deus, pois  conseguiu salvar-se o piano e o órgão. Algumas irmãs, em casa da irmã Lena, que morava em frente, colocaram pó de talco nas Bíblias encharcadas, para que pudessem ser usadas. No dia seguinte, o irmão Pascoal, com a sua esposa, irmã Maria Júlia, vieram limpar os bancos e conseguiram, com muito trabalho pô-los como novos.

No próprio dia do incêndio reunimos onde agora cultuamos a Deus, pois o nosso templo estava quase pronto. Orámos e alguém citou o texto: “O que eu faço não o sabes agora, sabê-lo-ás depois”. Até à inauguração do templo, usámos a cave como salão de culto, pois ela já estava pronta. Deus esteve presente na angústia.

O dia 25 de Abril de 1984 dificilmente sairá da memória dos membros desta igreja que o viveram, sobretudo os mais velhos. Às 16 horas abriam-se as portas do novo templo. Deus deu-nos um belo dia de sol e, pela tarde, alguma chuva para refrescar. O culto foi muito participado, com grupos corais, poesias e a mensagem do Dr. Samuel Faircloth. À noite, um grupo de irmãs desceram às águas baptismais e o pastor Fernando Pina, do Tabernáculo Baptista do Porto entregou a mensagem.

A partir daí, a vida da nossa igreja alterou-se, pois passámos a ter espaço para algumas actividades que antes eram impossíveis.

Um outro acontecimento, mais recente, também não sairá da nossa memória. Em 1990 o Pastor Bruce teve necessidade de se ausentar para os Estados Unidos, com a sua família, durante sete meses, mas providenciou a vinda do pastor Arthur Lewis, que a igreja já conhecia dos tempos do Seminário.

O pastor Lewis e a sua esposa D.Helena colaboraram connosco de forma extraordinária e a sua presença era uma alegria para nós. Quando tudo parecia bem o pastor Lewis sofreu um AVC, que o incapacitou para a continuação do trabalho. O nosso irmão teve mesmo de regressar aos Estados Unidos.

Neste período, não tínhamos ninguém para orientar a igreja e faltavam ainda alguns meses para o regresso do pastor Bruce. Foi então que convidámos o pastor Moisés para nos ajudar. Foi a partir desta colaboração que mais tarde surgiu o convite para pastorear a igreja.

Um acontecimento igualmente marcante, mas de forma muito positiva foi o Instituto Actos. O pastor Moisés, enquanto pastor titular e o pastor Bruce, mais virado para missões, dirigiram, durante alguns meses de 1991 e 1992, um conjunto de estudos que visaram aumentar o conhecimento da Palavra de Deus e preparar os crentes para serem verdadeiras pedras vivas dentro da igreja. O grupo de alunos deslocava-se com visível agrado à Segunda-feira à noite às instalações da igreja para este tempo de estudo, mas também de convívio. Para além dos conhecimentos adquiridos foi visível o efeito prático, pois pusemos alguns dos ensinamentos em uso no relacionamento com os nossos irmãos.